Crepúsculo (2008)

Desde a primeira aparição dos vampiros no cinema, esse personagem vem atraindo legião de fãs e adoradores. No começo, eram criaturas medonhas e exclúidos da sociedade, com o tempo, a imagem de ‘vampiros’ foi mudada, eles viraram um tipo de ‘sexy simbol’, sendo criaturas más e totalmente sedutoras que se alimentavam de sangue. Eles foram sumndo do mundo do cinema, mas sempre estavam ali, mas, os filmes com vampiros não faziam mas o mesmo sucesso de antigamente. Eis, que aos poucos o ‘vampirismo’ voltou com força total nos cinemas, um exemplo disso foi “Blade – O Caçador de Vampiros”, que lhe rendeu ainda futuras continuações.

E, eis que em 2008 surge uma nova mania entre os jovens, que resgata o amor de uma humana com um vampiro.
Este novo tipo de “vampirismo”, foi criado pela Stephenie Meyer com a sua “Saga Crepúsculo”, o livro foi um tremendo sucesso, garantindo assim uma chance no cinema. “Crepúsculo”, foi feita pela Summit, teve uma razoável divulgação, e foi um filme com um baixo orçamento, feito exatamente para os fãs da saga nos livros,e talvez eles nem contassem com o sucesso e muito menos uma futura continuação nos cinemas. O longa, se tornou uma verdadeira mania, fazendo mais sucesso que previsto, a história de Bella e Edward virou uma verdadeira febre.

Bella, é uma típica jovem, que acaba se mudando para Forks, para morar com o seu pai. E, na pacata cidade conhece a estranha família Cullen, ela se apaixona por Edward Cullen, um jovem bonito porém tímido e restrito a ter amizades apenas com sua família, eles se apaixonam e com isso o segredo do jovem vem á tona, ele é um vampiro (um vampiro vegetariano, que nunca bebeu sangue humano, e totalmente ‘resguardado’). E Bella, se torna seu grande amor, porém uma enorme tentação, pois Edward deseja seu sangue (um assunto que fica mais evidente nos livros), mais que tudo nesta vida. Com esse romance, vem alguns problemas para Bella, que fica cada vez mais envolvida com o seu vampiro que neste filme a defende de um terrivel vampiro que deseja seu sangue.

O filme, não é uma grande história, mas consegue ser fiel ao livro. Kristen Stewart, foi duramente criticada por todos, devido a sua atuação, e não é para menos, pois a atriz algumas vezes fica ‘frígida’ demais, totalmente sem expressão, mas o mérito fica também para a própria personagem, que é totalmente “frigida” e sem qualquer atrativos. Robert Pattinson, faz um esforço enorme com o seu Edward, mas não consegue convencer, e os argumentos de seu personagem para suas atitudes, também não convencem, deixando o personagem sem graça, e apenas se apegando a beleza física.

A direção de Catherine Hardwicke, contém falhas gritantes, mas, eu simpatizei com o seu estilo. A trilha sonora do longa, foi um tiro certeiro e se complementa absurdamente com o filme.
Crepúsculo, não é um grande filme, com boas atuações e roteiro, mas teve a sorte de ser adorado por jovens do mundo inteiro e de ter uma enorme legião de fãs, apenas isso.

Por: Alan Raspante – Cinema Público

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: